A estatística está presente em todos os dias da nossa vida, mesmo que nem sempre seja visível. Previsões da meteorologia, pesquisas eleitorais, algoritmos em todas as redes sociais e até mesmo o resgate de pessoas perdidas no mar depende desta ciência para acontecer com o maior nível de precisão possível.

Foi buscando falar mais sobre a presença da estatística em diferentes áreas do conhecimento que o programa NOVA, do canal americano PBS, fez o documentário “Tudo Está nos Números”, disponível na Netflix.

O filme mostra o papel fundamental da estatística em diferentes situações e neste artigo vamos comentar algumas delas. Continue lendo para saber mais!

estatística - está tudo nos números

Intenções de voto

Provavelmente um dos momentos em que a estatística é mais lembrada são as épocas de eleição. Isso porque a mídia divulga e traduz várias das expressões típicas dos estudos de probabilidade e estatística para poder noticiar as intenções de voto.  

Este é um caso importante para lembrarmos de que a estatística trabalha com as possibilidades de uma situação acontecer, não com a certeza. As pessoas vivem novas experiências e podem mudar de ideia a todo momento então é impossível conversar com todas as pessoas e saber exatamente qual será seu voto no dia da eleição.

O que temos é uma possibilidade maior ou menor de um evento acontecer. No caso das eleições por mais que um candidato tenha poucas intenções de voto, ele ainda pode virar porque qualquer acontecimento pode fazer com que os eleitores mudem de ideia.

Algumas das pesquisas não são conduzidas com o rigor necessário na hora de estabelecer uma amostra da população que deve ser entrevistada e isso pode acabar invalidando alguns resultados.

Meteorologia

Para realizar as previsões da meteorologia, os cientistas medem as condições climáticas específicas em diferentes pontos do céu e com isso conseguem prever os valores de outros pontos próximos e como um influencia os outros que estão ao redor, nos dando a probabilidade de certo evento meteorológico acontecer.

As previsões hoje são muito melhores do que as de 10 anos atrás e continuam melhorando com os avanços da tecnologia. Quanto mais próximo de um evento meteorológico, melhores são as condições de prever o que irá acontecer, por exemplo, por onde uma corrente de ar vai passar, qual a intensidade de uma chuva, previsão de tempestades, entre outros.

A previsibilidade dos eventos meteorológicos é importante porque para muitos deles podem ser tomadas medidas de proteção simples como sair de uma área de risco, evitar passar por alguns lugares e já alertar a população sobre os possíveis riscos de tempestades, chuvas de gelo, etc.

Salvamento em alto mar

A estatística também pode salvar vidas! Nessa área ela entra para prever onde é mais possível encontrar uma pessoa ou embarcação que se perdeu dentro do mar de acordo com os dados que já existem sobre o movimento das correntes marítimas e das condições do tempo e do mar no dia em que a pessoa se perdeu.

Por meio de computadores que realizam esses cálculos, é possível estabelecer uma área de maior probabilidade para encontrar o banhista que se perdeu no mar.

Ainda é possível inserir no sistema outros dados como: onde a pessoa foi vista por último antes de se perder, se estava com uma prancha, em uma embarcação, ou outros dados valiosos que podem melhorar mudar o rumo das buscas, aumentando a probabilidade de encontrar o banhista.

ALGORITMOS de redes sociais

Outro sistema que precisa lidar com a probabilidade são os algoritmos das redes sociais. Ao invés de serem ditos o que fazer, eles conseguem aprender por meio do exemplo o que as pessoas preferem ou não para poder sugerir um conteúdo com maior possibilidade de engajamento.

Todas as redes sociais fazem isso, plataformas como o YouTube, a Netflix e o Spotify também são capazes de realizar essas indicações e isso é importante porque nessas redes o tráfego e o tempo de permanência são expandidos exponencialmente pelo uso dos algoritmos. Fator importante já que os sites vendem anúncios e ganham dinheiro com base nesses fatores.  

Além disso eles podem ser ensinados a reconhecer e classificar imagens partindo de um banco de imagens já classificadas, um robô é capaz de detectar os traços característicos dessas imagens e depois conseguir classificar sozinho outras imagens.

Essa capacidade de classificar imagens por meio de robôs é importante para conseguir extrair informações de grandes bases de dados em que as entradas sejam imagens, ou então classificar conteúdos sensíveis para que não haja a necessidade de um time de pessoas se expor a esse tipo de conteúdo com frequência.

Em todos os lugares onde é possível coletar, analisar e visualizar dados, a estatística está presente. Ainda mais no mundo em que vivemos hoje com o volume de dados disponível, o poder computacional e os métodos estatísticos nos concedendo mais poder de previsão do que jamais tivemos.

Por isso a estatística pode ser usada tanto nos remédios que tomamos quanto nas músicas que escutamos, nos filmes que assistimos, nas coisas que compramos e na forma como o mercado se movimenta. Ela cumpre um papel fundamental na ciência, mas onde quer que dados sejam coletados, ela poderá estar presente buscando padrões, tirando conclusões e fazendo previsões!

Gostou do nosso artigo? Assista o documentário disponível na Netflix e nos siga nas redes sociais para ficar por dentro das novidades sobre estatística!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar dessa discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *